Odontologia hospitalar é mais uma frente de atuação dos cirurgiões dentistas

Você sabia que existem dentistas atuando nas linhas de frente dos hospitais? Existe uma área da Odontologia, a Odontologia Hospitalar que atua em pacientes que necessitam de atendimento em ambiente hospitalar, internados ou não, ou em assistência domiciliar. A Resolução CFO-162/2015 reconhece o exercício da Odontologia Hospitalar pelo cirurgião-dentista.

 

Os objetivos desses profissionais são a promoção da saúde, a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças orofaciais, de manifestação bucal de doenças sistêmicas ou de consequências de seus respectivos tratamentos.

 

A atuação dos cirurgiões-dentistas nos hospitais pode ser definida como uma prática que visa os cuidados das alterações bucais que exigem procedimentos de equipes multidisciplinares de alta complexidade ao paciente. Quando se fala em Odontologia integrada em uma equipe multidisciplinar, deve-se ter em mente a abordagem do paciente como um todo, e não somente nos aspectos relacionados aos cuidados com a cavidade bucal.

 

Segundo a cirurgiã dentista e especialista Fátima Magalhães, os cuidados com a saúde oral dos pacientes em ambiente hospitalar, desde a higienização dos dentes a procedimentos mais complexos é muito importante. Ela é uma das 2000 dentistas especializadas Odontologia Hospitalar no país e atua na cidade de Macaé, Rio de Janeiro.

Dra. Fátima Magalhães durante curso de Odontologia Hospitalar, realizado na Casa de Saúde São José , Rio de Janeiro em 2019.

 

“Com a atuação do dentista hospitalar, junto a equipe multidisciplinar, obtemos uma boa prevenção das infecções respiratórias, sobretudo nos pacientes em ventilação mecânica” – disse.

 

Fátima Magalhães explica que estudos vêm confirmando que a higiene bucal frequente em pacientes em ventilação, diminui o tempo de internação em UTI e a chance de desenvolver pneumonia associada a ventilação mecânica-PAVM.

 

“A qualidade da saúde bucal e controle das doenças periodontais estão fortemente ligadas a progressão, ocorrência e agravamento de doenças respiratórias, quando não controladas” – explica.

 

Assim, como a presença do dentista, na equipe multidisciplinar do hospital irá contribuir avaliando e sempre que possível, intervindo para remoção de possíveis fatores locais que possam desenvolver traumas bucais e infecções na cavidade oral .

 

Em tempos de Covid

 

A imprensa destacou em maio de 2020 o trabalho desenvolvido pelos Cirurgiões-Dentistas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), no combate à Covid-19. Segundo divulgado no site do Conselho Federal de Odontologia, diante do agravamento de lesões por infecção oportunista de internação prolongada, a Odontologia Hospitalar ganhou maior relevância social na pandemia, uma vez que é grande a replicação do vírus em glândulas salivares, língua e saliva. A falta de higiene bucal pode potencializar os efeitos da covid-19 no organismo.

 

Habilitação

 

Segundo Dra. Fátima Magalhães para atuar na área se faz necessário, que o dentista seja habilitado em odontologia hospitalar. Para adquirir treinamento, e conhecimento técnico adequado, e assim contribuir para estabilidade e recuperação do paciente.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima